Tratamentos dentários com resina

Quando as resinas antigas devem ser substituídas?

No geral, existem dois problemas que podem exigir a troca das restaurações: estético ou saúde do dente. Nos casos estéticos, a troca não é totalmente necessária, já que não existem implicações maiores para a troca, mas o procedimento pode ser realizado sem deixar dano algum no dente. Já nos casos de saúde, a mudança deve ser feita quando a restauração está fraturada ou com infiltrações por causa de cáries.
A resina tem vida útil de 8 anos. Isso ocorre porque quando o dentista aplica a luz para a resina endurecer, ela contrai, ajudando a proliferação de possíveis infiltrações.
Um ponto importante para a conservação das restaurações é a limpeza. A higienização deve ser mantida regularmente, assim como as visitas periódicas ao dentista para avaliar a condição das restaurações. Uma vantagem da resina é que ela pode ser reparada sem ter que remover toda a restauração.

Qual a utilização da resina “BULK FLOW” no tratamento dentário?

Restaurações de dentes posteriores com resinas compostas convencionais demandam tempo e técnicas complexas para minimizar os efeitos causados pela contração de polimerização. As resinas “bulk fill” permitem a polimerização até uma profundidade de 4mm, o que facilita a técnica e também minimiza o estresse gerado pela polimerização. A associação de resina tipo “bulk flow” a uma resina convencional se mostra uma técnica eficaz e simples, sendo uma excelente alternativa no caso de restaurações de dentes posteriores.

Como é empregada a resina composta na restauração dos dentes posteriores?

Nos dias atuais, o uso de resinas compostas diretas em dentes posteriores está sendo cada vez mais indicado. Isto pode ser atribuído ao desenvolvimento tecnológico na composição destes materiais poliméricos que possuem excelentes propriedades mecânicas e boa capacidade de polimento. Novos materiais vão surgindo no intuito de facilitar a prática clínica diária e otimizar os resultados obtidos. Neste contexto, dispomos, na atualidade no mercado nacional, de uma resina composta de baixa viscosidade com a finalidade de autonivelamento da cavidade pelo bom escoamento e adaptação às paredes da cavidade preparada. Este material tem sido utilizado com muita eficácia há alguns anos na Europa e nos Estados Unidos, com atestada qualidade laboratorial e clínica comprovada em trabalhos científicos e chega com força no mercado brasileiro.

Como é empregada a resina composta na restauração dos dentes anteriores?

As restaurações com resinas compostas em dentes anteriores representam um grande desafio e requerem atenção a detalhes importantes para se obter bons resultados. Aos profissionais, cabe a necessidade de deter os conhecimentos necessários para elaboração de um planejamento adequado, para correta escolha da técnica restauradora, bem como do material a ser utilizado em relação às suas propriedades mecânicas e óticas, a fim de reproduzir a estrutura dental a ser restaurada, devolvendo saúde, estética e função aos pacientes.

Qual o melhor material para fechar o espaço entre os meus dentes anteriores?

Recentemente, foi introduzida uma nova técnica com cerâmicas odontológicas desenvolvidas para recobrimento parcial da face estética dos dentes (fragmentação com porcelana é o nome da técnica). As resinas continuam sendo também uma boa indicação, porém, com menor resolução quando comparada às facetas em porcelanas.

Quando deve ser feita a escolha entre facetas em resina ou lâminas em porcelana?

As facetas em porcelana são indicadas para correções mais pronunciadas ou para casos em que transformações radicais de forma e cor do sorriso são necessárias. As porcelanas são mais resistentes, mais bonitas e mais duráveis ao longo do tempo.

Quais as indicações estéticas para as facetas em resina?

As facetas em resina são indicadas para pequenas correções de cor e forma de um ou mais dentes. Uma indicação muito comum para as facetas de resina são os fechamentos de espaços entre os incisivos centrais superiores (diastemas), situação bastante comum e que não necessita do recobrimento total dos dentes envolvidos para resolver o problema. As facetas em resina podem, a princípio, substituir as facetas em porcelana em todas as situações. Como os riscos de fratura, infiltração e perda rápida da cor e do brilho são significativamente maiores nas facetas em resina, a substituição das porcelanas pelas resinas em tratamentos de grande transformação estética deve ser executada somente em casos de urgência, com plena ciência pelo paciente do caráter provisório do tratamento.

As resinas dentárias amarelam com o tempo?

Sim, essa é uma característica indesejada das resinas utilizadas em facetas, apesar das melhoras recentes apresentadas em novas formulações disponíveis no mercado. Se a restauração em resina é realizada em dentes anteriores, hábitos alimentares como a ingestão frequente de cafés, chás ou outros alimentos podem promover intensos amarelamentos superficiais. Em muitos pacientes, a troca desses materiais deve acontecer a cada dois anos, como forma de manter uma estética do sorriso compatível.

As facetas em resina odontológicas são resistentes?

Quando utilizadas em casos bem selecionados, as facetas em resina podem apresentar resistência suficiente para que o paciente leve uma vida tranquila, com todos os hábitos saudáveis de mastigação. Os hábitos não saudáveis, chamados parafuncionais, como morder canetas ou lápis, podem levar ao insucesso do tratamento, porque promovem fraturas constantes nas facetas em resina. Já as facetas dentárias e lâminas confeccionadas com porcelanas são mais resistentes a fraturas e ao amarelamento decorrente dos pigmentos presentes na alimentação, como os chás, cafés ou o uso diária de tabaco.

O que são facetas em resina?

Facetas em resina são recobrimentos estéticos que envolvem toda a superfície visível do dente. As restaurações com resinas, ao contrário, recobrem apenas áreas com problemas. Aplicadas somente na superfície externa do dente, não envolvem as partes do dente que entram em contato com a língua ou com os dentes antagonistas durante a mastigação. O objetivo das facetas em resina é recompor a cor e forma perdidas com o tempo, ou também formatar novas cores e formas envolvendo pequenos detalhes que podem fazer muita diferença em um sorriso.