Exodontia

O que deve ser feito para evitar a exodontia em decorrência de cáries?

Uma correta higienização bucal, com a realização de escovações após as principais refeições, ao acordar e antes de dormir, fazendo o uso complementar de fio dental e colutório bucal, reduz a incidência de cárie. Deve-se evitar também o consumo excessivo de doces e balas, além de bebidas adoçadas com bastante açúcar.

Quanto tempo dura o processo de cicatrização após a exodontia?

O processo de cicatrização demora algo em torno de 30 a 60 dias até que se complete, mas, depois de uma semana, o local da extração já estará protegido por uma espécie de gengiva.

Após a exodontia, durante o processo de cicatrização, o paciente pode colocar o dedo ou outro objeto no local da extração?

É terminantemente proibido mexer no local da extração com o dedo ou com qualquer outro objeto, pois a sujeira contida nesses objetos pode ocasionar um processo infeccioso e retirar o coágulo do lugar.

Qual o processo de higienização adequado após a exodontia?

A higienização adequada consiste em passar a escova bem devagar e suavemente no local e, após decorridas 24 horas, pode-se fazer o bochecho sem muito esforço, pois o acúmulo de sujeira pode causar infecção.

Qual a medicação a ser adotada após a exodontia?

A medicação a ser adotada será prescrita pelo cirurgião-dentista. Só ele tem conhecimento técnico para prescrever a medicação adequada ao problema. Em alguns casos, só um analgésico resolve, enquanto em outros existe a necessidade do uso de antibióticos e anti-inflamatórios. Evite aspirina, pois afina o sangue e facilita a ocorrência de pequenas hemorragias no local da cirurgia.

O inchaço é normal após a exodontia?

O inchaço é normal e esperado após uma exodontia. Quanto mais traumático o processo, maior o inchaço. Por exemplo: quando o dente ou o osso precisou ser cortado durante a cirurgia. Quanto mais manipulação de tecido, maior o inchaço. Choques térmicos ajudam a diminuí-lo: 15 minutos com bolsa gelada (enrolada em uma toalha) – 20 minutos de pausa – 15 minutos com bolsa quente (também enrolada na toalha, para não queimar o rosto). Repita o processo algumas vezes.

Quais os cuidados a serem tomados após a exodontia?

Deve-se tomar os seguintes cuidados básicos após a exodontia: ingerir alimentos frios ou mornos, mas deve-se evitar alimentos quentes, pois quanto mais quente, maior a chance de sangrar a região. Prefira o alimento frio, como um sorvete, pois isso ajuda a amenizar a dor e também parar o sangramento pós-cirúrgico; consuma alimentos macios, mastigar alimentos duros aumenta o esforço mastigatório na região ferida, provoca sangramento e edema (inchaço), principalmente nas bochechas. Além disso, alimentos consistentes também podem tirar o coágulo; deve-se evitar ainda o uso de canudos para sorver alimentos líquidos ou pastosos, bem como evitar a mastigação no lado em que foi realizada a exodontia, para evitar o sangramento; é bom evitar os bochechos nas primeiras 24 horas. É melhor colocar a água e balançar a cabeça de um lado para o outro, e não cuspir, apenas abra a boca e deixe a água escorrer na pia, pois o esforço para cuspir faz sangrar mais. Utilize travesseiro alto para dormir, a fim de evitar sangramentos; repouso é recomendável, evite sol forte e esforço físico, para conseguir uma boa recuperação em pouco tempo.

Qual o tipo e a função da anestesia a ser empregada neste tipo de cirurgia?

Na exodontia, emprega-se a anestesia local profunda, necessária para que o dente possa ser removido sem dor. Os cirurgiões dentistas possuem conhecimento profundo sobre anatomia e inervação de todos os dentes e dos tecidos moles circunvizinhos, e conhecem o tipo de anestesia adequada para cada caso, a fim de anestesiar totalmente os nervos, proporcionando uma exodontia indolor.

Quais os principais tipos de exodontia praticados?

Existem basicamente 3 técnicas, com algumas subdivisões, que serão apresentadas a seguir: a primeira é a via alveolar, que é a mais comum e empregada quando o dente é extraído pelo próprio alvéolo. Nesta técnica, pode-se empregar o fórceps e o extrator, dependendo do caso; o segundo tipo é a via não alveolar, indicada quando se tem um dente incluso, existe uma hipercementose ou existe uma alteração radicular, que pode ser parcial, quando existe a raiz e falta um ponto de apoio, ou total, quando o dente tem uma hipercementose, uma grande dilaceração ou quando se consegue fazer a extração por nenhum dos métodos já citados. Ainda neste tipo pode ser incluída a ostectomia, que é quando se corta e remove tecido ósseo; e a última técnica é a apicectomia, que é o tratamento do ápice da raiz, via apical, feito através de um procedimento cirúrgico em que há a intervenção direta no ápice radicular.

O que vem a ser a exodontia?

Exodontia é a remoção cirúrgica de um elemento dentário. Conhecida popularmente como “extração”, a exodontia foi a primeira especialidade exercida pelos primeiros dentistas.